2017 trouxe muitas mudanças na minha vida, aceites como necessárias. De Laleia, terra de que sinto imensas saudades, das pessoas e sobretudo das crianças que, sentindo-se seguras, corriam e brincavam à volta da Igreja, a Barcelos terra onde também já fui muito feliz. Regresso mais maduro.

 

A calma, perco-a diante de tantas injustiças sociais;

e da minha impotência para fazer mais;

 

A calma, perco-a diante de uma igreja que se diz em saída...

virá esta a ser mais uma "frase feita" a juntar a tantas outras!?

 

Eu sinto-me em paz

mas acordo de noite a pensar nos doentes que visito de dia

sinto-me cheio de força,

que se quebra diante dos idosos nos lares

sinto-me inundado de esperança

que me responsabiliza diante das lágrimas de tantos que aqui se vêm reconciliar com Deus e os Homens

 

Sinto que de "missionário com os pés na lama" como eu sempre quis, passei a "missionário da escuta, dos afectos e dos abraços", como Deus quer.

e por vezes sinto-me o burrinho do presépio, um priveligiado por ainda assim poder louvar o Senhor com "urros" de fragilidade mas, Ele sabe, de todo o coração.

 

Votos de um Santo Natal a todos os meus amigos e a quantos procuram a paz do coração!